Esteja atento as condições das rodovias antes da viagem

A Pesquisa CNT de Rodovias deste ano, realizada pela Confederação Nacional do Transporte, já liberou seus resultados e, no âmbito geral, houve queda na qualidade do estado das rodovias do País. Não que isso seja novidade para quem está nas estradas diariamente, não é? Pra se ter uma ideia, em 2016, 58% das rotas pesquisadas tinham sido classificadas como regular, ruim ou péssima. No estudo de 2017, o índice subiu para 62%. Saiba aqui mais detalhes da pesquisa e com o quê é necessário se preocupar para garantir a segurança do caminhão, da carga e do motorista.

A Pesquisa

Par realização da pesquisa, saíram a campo 24 equipes de pesquisadores e cinco equipes de checagem. O estudo avaliou 105.814 km de rodovias. Os times percorreram durante 30 dias todos todos os kilômetros de rodovias federais pavimentadas e as rodovias estaduais mais importantes do país.

Do último ano para cá, a sinalização foi item que mais sofreu deterioração. O porcentual da extensão de rodovias com sinalização classificada como ótima ou boa caiu de 48,3% para 40,8%. A maior parte da sinalização (59,2%) foi considerada regular, ruim ou péssima. Também em relação ao pavimento, o relatório indica piora. Há um ano, 41,8% das rodovias avaliadas tiveram conceitos bom ou ótimo estado, agora, o porcentual caiu para 38,2%.

Investimentos necessários

Em 2016, o volume investido em infraestrutura viária praticamente retrocedeu ao patamar de 2008, sendo gastos R$ 8,61 bilhões. Este ano, até o mês de junho, foram investidos apenas R$ 3,01 bilhões. Pelos cálculos da CNT, são necessários investimentos para ordem de R$ 293,8 bilhões para compatibilizar a infraestrutura rodoviária à demanda nacional. “A queda na qualidade das rodovias brasileiras tem relação direta com um histórico de baixos investimentos em infraestrutura rodoviária e com a crise econômica dos últimos anos”, afirmou Clésio Andrade, presidente da CNT.

Juliano, caminhoneiro, disse “Queria encher o caminhão destas cruzes que têm na beira de estrada e colocar tudo na frente do Congresso. Quem sabe assim estes políticos vão ver quanta gente está morrendo pelas péssimas condições em que estão as rodovias”.Somente para a manutenção, restauração e reconstrução de trechos desgastados, com trincas, remendos, afundamentos de pista, buracos, ondulações e pavimentos totalmente destruídos, seriam necessários R$ 51,5 bilhões em investimentos somente este ano.

A importância da Manutenção do Veículo

 Como visto, por causa das condições de nosso país, muitos veículos rodam milhares de quilômetros, durante dias, por rodovias e estradas mal conservadas. A má condição das estradas exige demais dos caminhões! Uma das formas de garantir que o caminhão esteja mais bem preparado para enfrentar a estrada é a manutenção preventiva.

Segundo levantamentos, a falta de manutenção preventiva é a causa de 30% dos acidentes de trânsito no Brasil, que mata mais de 50 mil pessoas por ano. Sendo assim, o risco de morte ou lesão grave não pode ser ignorado. Por isso, além do prejuízo financeiro e material (com o caminhão, a carga, os dias parados, etc) que um acidente de trânsito pode trazer, é possível que o motorista se torne inapto para a função temporariamente ou de forma permanece. A Manutenção preventiva auxilia na redução destes danos, leia mais aqui sobre a importância da manutenção de caminhões.

A mecânica dos caminhões é mais complexa que a de um automóvel de passeio comum. Por isso, o ideal é que sejam levados a uma concessionária para que sejam feitas as revisões programadas. Levar a uma loja autorizada garante que o veículo seja inspecionado por especialistas e que as peças usadas sejam de marcas homologadas pela montadora, as peças originais. Essas marcas são aprovadas pelo fabricante do veículo por possuírem padrões de qualidade dos materiais, parâmetros de funcionamento e durabilidade atestados. Leia mais aqui sobre a importância de usar peças originais.

Além disso tudo, a manutenção preventiva é indispensável pois ser pego com o veículo em mau estado de conservação é considerado infração grave pelo Código de Trânsito Brasileiro. Rende multa ao motorista, pontos na carteira de habilitação e, dependendo do item danificado, pode levar à apreensão do caminhão.

 Documentação em dia

Já percebemos que a vida na estrada é cheia de surpresas e o caminhoneiro precisa planejar bem suas viagens pra não cair em armadilhas na rodovia. Um dos detalhes mais importantes para a viagem é a documentação: do motorista, da carga e do caminhão.

Para que uma carga seja transportada de um local a outro é necessário que o motorista responsável leve consigo documentos que comprovem que a carga é legítima e que o peso está correto. O documento também serve para consultar se o condutor está apto a realizar determinada viagem.

Os documentos fundamentais que são exigidos para o transporte de uma carga são:

– Conhecimento Eletrônico

O Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), é o mais importante dos documentos. Ele é emitido pela transportadora com todas as informações do cliente, remetente e os locais de retirada e devolução da carga. Além disso, também constam dados do motorista, da DI e nº do contêiner que está sendo transportado. Em caso de blitz policial, além da CNH, esse será o documento requisitado pelo policial fiscalizador para averiguação geral do transporte.

– Nota Fiscal da carga

É necessário possuir em mãos a nota fiscal da mercadoria a ser transportada. Ela é essencial para que no momento de ser feito o registro de transporte, a mesma seja atrelada ao CT-e, fazendo com que todas as informações que constam nela (incluindo peso, valor e descrição mercadoria) sejam automaticamente gerados no conhecimento de transporte. Esse documento é fundamental para comprovar o remetente e o responsável por toda a carga e para conferir se os dados da transportadora emissora do CT-E é a mesma que consta na Nota Fiscal emitida pelo importador.

Carteira de Habilitação

A CNH, além de ser obrigatoriamente portada pelo condutor de qualquer veículo, coopera para que sejam identificados quaisquer tipos de irregularidades relacionadas a aptidão do motorista para realização o transporte.

– Documentos do caminhão

IPVA, seguro obrigatório, licenciamento: tudo precisa estar em dia. Documento vencido pode dar multa séria e apreensão do veículo!

E o Seguro?

O seguro para caminhões e transporte de cargas é algo essencial para garantir a maior segurança e tranquilidade de caminhoneiros e para a empresa. Como o dia a dia na estrada é cheio de imprevistos, essa pequena ação ajuda a evitar futuras dores de cabeça. Além do seguro obrigatório, atente-se para um seguro extra com boa cobertura!