Como escolher o pneu correto para seu utilitário

O pneu é um item de segurança do veículo! Os pneus são os únicos pontos de contato entre veículo e a pista de rolamento. Qualquer descuido pode trazer risco de acidentes, defeitos mecânicos e até multas. Portanto, pneus apropriados e em bom estado são importantíssimos para a sua segurança e para o desempenho do carro. Para realizar a escolha correta do pneu, é necessário se atentar a alguns itens. Tipo de estrada, estilo de direção, tipo de uso do veículo, especificações do manual e conforto são alguns deles. Escrevemos esse post com dicas e informações de como realizar a escolha do melhor pneu para o seu carro e ainda algumas dicas para aumentar a vida útil do mesmo.

Os cuidados para escolha dos pneus devem começar já na leitura do manual do proprietário. Isso porque é na indicação do fabricante que constam a pressão correta, o controle periódico do alinhamento e do balanceamento e os tipos de pneus mais adequados para aquele veículo.

escolher pneuNa troca do pneu, você deve analisar se quer ou não mudar o comportamento do seu veículo. Caso não queira, o melhor pneu é sempre o original, aquele que veio instalado de fábrica. Se seu carro já teve o pneu trocado e você não sabe qual era o anterior, o ideal é olhar no manual onde tem todos os tipos que o veículo aceitará. Caso queira mudar o comportamento do automóvel, a escolha deve se basear no estilo de direção, tipo de uso do veículo, tipo de estrada que o veículo irá circular com maior frequência e, de novo, dentro das especificações do manual.

Tipos de Pneus conforme o tipo de estrada

Existem 3 tipos de pneus que variando conforme o tipo de estrada:

  1. On-road (predominante em asfalto);
  2. Off-road (de utilização em estradas de terra e lama); e
  3. Misto (ideal para os dois solos).

As diferenças entre eles já começam na parte visual. Os pneus off-road possuem banda de rodagem mais espaçada, sulcos mais largos e carcaça reforçada. Os do tipo on-road possuem sulcos menores, que aumentam a área de contato com o solo. Os mistos estão no “meio termo”.

Essa divisão do produto pelo tipo de estrada não é uma mera formalidade! Equipar veículos que andam exclusivamente na cidade com pneus de estrada, ou vice-versa, pode comprometer a segurança dos ocupantes e a durabilidade do produto. Por exemplo, um produto voltado para uso off-road em um utilitário-esportivo que só trafega no asfalto, pode ter desgaste irregular, causar um ruído desconfortável na cabine e até passar por aquecimento acima da média. O cenário oposto também causa danos: o pneu de uso on-road ou misto em uma trilha de terra severa pode ter os pedaços da banda de rodagem arrancados e desestabilizar o veículo.

 O que mais é preciso considerar para escolha do pneu?

– Carga

É importante saber se a classificação de carga do pneu é alta suficiente para aguentar o veículo na carga máxima. Um erro comum é comprar pneus de veículos de passeio para utilitários leves (por serem mais baratos). Assim, se estará usando cargas maiores que o indicado no pneu. Outro erro é comprar pneu com tamanho incorreto, o que aumenta o desgaste, muda o comportamento do veículo e marca velocidade incorreta no velocímetro.

– Velocidade

Escolher o pneu certo ao seu estilo de dirigir é mais seguro! Por exemplo, caso você pegue muita estrada ou vias rápidas, evite pneus com taxa de velocidade baixa. Em uma velocidade muito maior que o limite do pneu ele irá deformar e poderá causar acidentes graves. Caso você ande muito por cidade, pode optar por um pneu com um índice de velocidade menor e menos largo.

– Tração

a melhor escolha de pneuTer um pneu com a lateral mais alta melhora no conforto, pois absorve melhor as irregularidades da pista. Enquanto um pneu com a lateral mais fina e mais larga, melhora a resposta do volante e a aderência nas curvas. O que é bom para autoestradas e vias rápidas.

Não esqueça que qualquer escolha de pneus é uma mistura entre estilo de condução, conforto, eliminação de ruído, economia de combustível, desgaste, capacidade de carga, tipo de estrada e preço. O dever do revendedor e do consumidor é selecionar um pneu que, de preferência, englobe todos esses itens.

Dicas para conservar os pneus

– Rodízio

O rodízio de pneus é essencial. Ele previne, por exemplo, o desgaste irregular. Não fazer o rodízio aumenta o consumo, o barulho produzido pelo e o perigo de derrapagem. Além disso, se você não fizer o rodízio, terá que trocar os pneus mais cedo e gastar mais dinheiro em menos tempo. No Manuel geralmente está descrito a melhor forma de permutar os pneus.

– Calibragem

É importante que o condutor mantenha o pneu sempre com a pressão recomendada. Na pressão certa, o pneu produzirá menos calor em seu eterno atrito com a estrada, aumentando a economia de combustível e diminuindo o desgaste. Já pneus com excesso ou falta de ar se desgastarão e tornarão a condução perigosa.Um pneu com calibragem baixa (murcho) perde a dirigibilidade nas curvas. Um pneu cheio demais tem menos área de contato com o asfalto e derrapa mais facilmente. É perfeitamente normal os pneus perderem ar com o passar do tempo. A recomendação é recalibração mensal do pneu. Ou semanal, se for um veículo de estrada.

Atenção! Se você usa seu carro com carga, calibre o pneu algumas libras acima do normal, para compensar.

– Alinhamento e balanceamento

Buracos, a regularidade das nossas ruas e os encontrões periódicos com as guias da calçada (meio-fio) vão desalinhando o conjunto. É importante manter a regularidade do alinhamento. Recomenda-se que ele seja feito a cada 5 mil km.

Já o balanceamento das rodas só precisa ser feito no momento em que são postos pneus novos, ou quando sentir trepidações e tremedeiras no seu carro acima de 70 km/h.